Foto: Alexandre Dias
Reviews

Resenha: “As Raparigas Esquecidas”, de Sarah Blaedel

Hey anjos! Como estão? Espero que bem! Hoje, trago uma resenha de um livro daqueles…deveras maravilhoso. Vamos diretos ao ponto.

Publicado pela editora Topseller, uma chancela da 20|20 Editora, em Portugal, “As raparigas esquecidas”, escrito por Sarah Blaedel – e traduzido para o português por João Reis – tem um enredo de um lado arrepiante e de outro, deveras fabuloso. O livro enquadra-se no gênero de literatura policial e suas 301 páginas não te irão desapontar.

Resumo: “Numa floresta da Dinamarca, um guarda-florestal encontra o corpo de uma mulher. Marcada por uma cicatriz no rosto, a sua identificação deveria ser fácil, mas ninguém comunicou o seu desaparecimento e não existem registros acerca desta mulher.
Passam-se quatro dias e a agente da polícia Louise Rick, chefe do Departamento de Pessoas Desaparecidas, continua sem qualquer pista. É então que decide publicar uma fotografia da misteriosa mulher. Os resultados não tardam. Agnete Eskildsen telefona para Louise afirmando reconhecer a mulher da fotografia, identificando-a como sendo Lisemette, uma das «raparigas esquecidas» de Eliselund, antiga instituição estatal para doentes mentais onde trabalhara anos antes.
Mas, quando Louise consulta os arquivos de Eliselund, descobre segredos terríveis, e a investigação ganha contornos perturbadores à medida que novos crimes são cometidos na mesma floresta.”

Sarah Blaedel apresenta uma escrita intensa mas ao mesmo tempo fluída, o que nos faz devorar o livro em tão curto tempo. A narrativa é envolvente, vertiginosa e causa um forte impacto no nosso emocional.

Na minha humilde opinião, o enredo só começou avançar lá pelo décimo capítulo e desde aí até ao epílogo foi impossível parar. Vale ressaltar que a escritora também tem outros livros publicados com as aventuras da detetive Louise, porém cá em Portugal não foram publicados por ordem.

E então, gostaste da resenha? Bem, se te interessaste pelo livro, podes comprá-lo neste site. Conta-me nos comentários se já conhecias o livro e se o pretender ler. Beijinhos.

Alexandre

Eu sou o ariano que toda a gente te avisou. 18 anos, estudante de Comunicação e escrevo por aqui sobre vários assuntos.

12 comentários em “Resenha: “As Raparigas Esquecidas”, de Sarah Blaedel”

    1. Hey hey anjo!

      Em breve iram haver mais resenhas de livros deste gênero.
      Obrigado pelo comentário.

      Beijinhos.

    1. Hey hey anjo!

      Acredite, vale muito a pena! Quando acabei de o ler fiquei supeeer empaquetado (risos).
      Obrigado pelo comentário.

      Beijinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *