Foto: Peter Fogden / Unsplash
Comportamento

18 anos – a Expectativa e a Realidade

Se desde que eras adolescente ansiavas atingir a maioridade, bate aqui! ✋ Contudo, não foi bem como sonhávamos, não é? E este post surge por isso mesmo. Todos nós passamos pela mesma desilusão e vimos nossas expectativas irem pelo poço abaixo (estamos juntos sim?), sem dó nem piedade. Afinal quais eram as expectativas de uns jovens quase fazendo 18 anos? Vem descobrir! 😍


1. Podemos sair de casa e voltar quando quisermos, sem autorização: Claro que não, (risos)? Se antes os pais diziam “só farás o que quiseres após os 18!” agora eles dizem aquela frase maravilhosa de “enquanto estiveres na minha casa fazes o que eu mandar!” (sentiram a ironia?). E o que nós fazemos? Choramos: sim ou claro? A verdade é que estando a morar com os pais, a liberdade será sempre limitada, pois debaixo do tecto deles cumprimos as regras sem reclamar (porque se reclamarem já sabem, não é?).

2. Poderei tomar todas as decisões, no que conta à minha vida: Acho que fomos enganados 😭! Infelizmente, não poderemos dizer simplesmente que todas as decisões serão apenas nossas, pois não serão. Aonde vivem? Pois é. As decisões só serão inteiramente vossas quando já não partilharem a mesma casa (em alguns casos). A frase irónica que referi acima irá ser ouvida em replay, over and over again.

3. O acne vai desaparecer, não te preocupes: Ai, senta aqui meu anjo. Deixa-me dizer-te uma coisinha. O acne não vai desaparecer por completo. Ei, não chores, calma, respira fundo, vai dar tudo certo. Não é caso para desesperar, pois com um bom tratamento e uma alimentação saudável o acne diminuí bastante, tal como já referi nas recomendações anteriores.

Foto: Hannah Busing / Unsplash

4. Eu vou sair de casa aos 18 e começar a trabalhar: Cada caso é um caso, não é? Mas, o habitual mesmo é começares a trabalhar. Sair de casa com 18 anos não é impossível mas é muito complicado. E o máximo que acontece é saíres da casa dos pais para um quarto no campus da universidade, caso queiras continuar os estudos, e aí sim irás ter um leve vislumbre do que é viver “sozinho”.

5Eu não hei de ter medos bobos: Meus pequenos ramos de flores, isso se é mentira quase que por totalidade. Não é porque atingimos a maioridade que precisaremos de perder nossos antigos medos por completo, nem tampouco que eles sejam apenas bobagens.

6. Eu hei de ser uma pessoa bem sucedida e sem maiores adversidades: Primeiro, pára um instante e responda para ti mesmo o que se é ter sucesso. Seria uma casa dos sonhos, ingressar numa faculdade bastante concorrida? Não se é proibido pensar em ter algo assim, porém por vezes pensamos em realizar tantos projectos – os quais às vezes nem são nossos, nos tornando pessoas ansiosas e de certo modo infelizes – que esquecemos do principal: sermos felizes.

Foto: Brandi Redd / Unsplash

7Basta de desilusões amorosas: Meus brotos, atirem a primeira pétala aqueles que nunca pensaram assim. Por pensarmos que estamos na fase (pré) adulta achamos que estamos protegidos disso, but não se é bem assim não, afinal como se faz o bem sem olhar a quem se faz o mal também?

8. Finalmente vou esquecer o meu passado: Queridos, não se é necessário esquecer o seu passado, mas sim usá-lo como lição para praticar atitudes diferentes. Até porque esquecer de uma parte de ti é apagar-se.

9. Vou tirar a carta e comprar o meu carro: Muitas vezes, isso não acontece logo após os 18. Se tiverem pais que vos paguem a carta, provavelmente isso poderá acontecer, porém se não tiverem, terão de trabalhar para poupar dinheiro tanto para um como para outro. Sabemos bem que ambos são dispendiosos, sendo o segundo muito mais, por isso há que ter os pés bem assentes na terra antes de qualquer decisão mal pensada. Acho que tudo tem o seu tempo. Pode demorar, mas descansem que com o vosso trabalho e esforço irão ter o que querem. 😉

10. Os familiares irão finalmente levar-me a sério: Provavelmente, não. Para os pais e avós seremos sempre crianças indefesas que necessitam de ajuda para tudo. Para os restantes, há que ter em mente que são as nossas ações que fazem com que nos levem a sério. Se passarmos a vida a embebedar-nos e a tomar decisões erradas, eles irão sempre dizer que somos irresponsáveis e imaturos, o que é totalmente o contrário do que queremos. Primeiramente, têm de ter em conta as vossas ações antes de serem aceites pelos outros, em geral.

Tinham as mesmas expectativas? Que outras acrescentariam?

8 comentários em “18 anos – a Expectativa e a Realidade”

  1. Oie,
    Eu acho que hoje em dia os jovens tem ainda mais falsas expectativas do que nós que já passamos dos 18. Doce ilusão. Sair da casa dos pais é a parte mais desejada e a mais difícil. Queremos a nossa liberdade, poder sair e voltar a hora que bem entende, arrumar a casa do jeito que gostamos e etc. Mas não é bem assim, as vezes começamos a trabalhar mas aquele dinheiro não é suficiente para se manter sozinho.
    Eu passei 5 anos morando em outra cidade por conta da faculdade, hoje estou de volta na casa dos meus pais, o que é bem pior, a sensação é de perder parte da liberdade conquistada.
    Os medos, só adquirimos novos, e isso acontece a vida inteira. Assim como as desilusões amorosas.
    Beeeijoo!!!

    1. É mesmo. Quando temos nossa liberdade e depois voltamos a perdê-la é bem mais difícil. Infelizmente, sair da casa dos pais, a nível financeiro é bem complicado. Requer alguma estabilidade no trabalho e uma data de outras coisas não menos importantes. Quanto aos medos, é mesmo isso. Vamos adquirindo novos e superando outros. Tal como as desilusões amorosas que nunca deixaram de existir. Beijinhos 😘

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *