Foto: Alexei Scutari / Unsplash
Textos

Se era tempo de ser feliz

Diziam que nada na vida ela seria. Dependeria de todos para ir em busca da própria felicidade. Ela tinha medo de isso tudo ser verdade e um facto incontestável. Porém, com o passar dos anos ela percebeu-se de que nenhum humano pode definir o destino de outro.

Portanto, decidiu tomar coragem para ir atrás dos seus sonhos. No princípio, travava lutas com si mesma todos os dias, os pensamentos negativos rodeavam sua mente diariamente. Quando cometia uma falha, mesmo que não fosse grave, xingava-se aos bocados.

Por outras tantas vezes, desejava jogar tudo pelos ares, afinal num momento deixaria de existir, então por quais motivos continuaria a persistir em algo que não mais dava certo?! Não dizem por ai quando o esforço não vale mais a pena o melhor a ser feito é desistir, então porquê ela persistia tanto no que fazia?!

O local de trabalho não ajudava, o patrão se era um homem rabugento o qual dizia que não importava o quanto ela tentasse as planilhas nunca tavam boas o suficiente ou nunca se tava bom o café para os clientes; ela era uma “faz tudo” do escritório. Ela mesmo se perguntava o porquê de permanecer ali se era tão insuficiente.

Os relacionamentos amorosos também não eram algo esplendoroso, se durassem um mês ela já se considerava vitoriosa. Estourava uma champanhe e fumava um maço de cigarretes.

Quando ela decidiu sair de casa, tinha medo do futuro que poderia ter, tinha medo de que todas aquelas palavras negativas fizessem efeito em sua vida. Mas um pensamento bom em todo o caos persitia em existir “eu hei de me sentir realizada tanto profissionalmente quanto pessoalmente, talvez demore mas hei de ser”.

 “Pensamentos bons fazem a diferença desde que tomemos atitudes positivas para pôr em prática cada um deles.”

Não se foi do nada que ela tornou-se uma empresária de sucesso, tampouco tinha a família composta por dois filhos, um cachorro e um companheiro. Ela não pensava em se casar e isso não havia mudado, por força do destino ou alguma outra maior, acabou por encontrar um alguém que pensasse de mesmo modo.

Agora ela se sentia viva, feliz, satisfeita, tinha orgulho de si mesma. E porra, isso era tão bom. No fim, valeu a pena tudo que passou.

Rosa Branca

Por muito tempo o tom de vermelho-sangue se fez presente na minha vida, por hora limito-me a usar boas doses de solvente-reconstrução para tornar-me branca outra vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *