Foto: Pinterest
Textos

Estava focado demais que perdia-a sem nem perceber

Já tinha tido imensas relações antes. Era um mulherengo e achava que sempre o seria, até começar a dar asas a um projeto que tomava todo o meu tempo – bem, nem quase todo, pois tinha sempre tempo de ver o feed do Facebook. E foi ao ver o feed que olhei para ela e questionei-me mentalmente como nunca a tinha visto antes. Procurei o seu perfil e tirei de imediato as dúvidas: ela atualizava bem pouco aquela rede social. Começamos a falar de forma tão espontânea, como se nos conhecêssemos há anos. A conversa foi fluindo e ela se interessava imenso pelo meu trabalho, até que marcamos um encontro depois de 2 anos conversando por mensagem.

O nosso primeiro encontro foi diferente do que imaginava, não que a culpa fosse dela, mas porque eu fiz-lhe esperar uma hora. Contudo, ela compreendeu o meu atraso: o trabalho como sempre. Os dias passaram, as poucas horas que tinha parcialmente disponíveis estavam dedicadas somente a ela, até que  apercebi-me, aos poucos que estava apaixonado, de um jeito antes nunca sentido. Não era uma paixoneta apenas para levá-la para a cama. Era mais do que isso. Era amor verdadeiro e eu tinha a certeza disso. 

Entretanto, fui promovido e o trabalho triplicou. Fiquei tão focado naquilo que tinha para fazer que cada vez menos, falava com aquela, que a qualquer hora atendia-me. Três meses depois, com uma carteira cheia, com imenso trabalho e pouco tempo, aquela mensagem doeu. Como assim ela estava a namorar?!

No fim de contas, entendi que estava focado demais para entender que a cada dia que passava, perdia-a sem nem perceber. O culpado era eu. Não tinha visto o que estava a perder de facto. Por vezes, o trabalho não é tudo na vida e uma carteira cheia não servirá de consolo nas tardes frias de inverno.

4 comentários em “Estava focado demais que perdia-a sem nem perceber”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *