Foto: Pinterest
Textos

Fim do tempo.

Afinal o tempo termina mesmo. Afinal o relógio avariado não volta a contar o tempo do mesmo lugar. Afinal a fita não rebobina. Afinal hoje pode ser o último dia do resto da minha vida.

E tantas vezes deixei para amanhã o sentimento que senti no agora. Deixei a comida no frigorífico porque amanhã haveria de jantar de novo. Deixei um café esfriar porque outro pode vir de seguida. Deixei um sorriso porque hoje chove e amanhã vai estar sol.

E depois choramos porque terminou, quando podíamos rir tanto porque aconteceu, enquanto havia de verdade. E ficam as memórias para sempre, mas que nos falham, que nos traem em pormenores, que nos fazem chorar ainda mais porque não volta. Nunca mais.

E vem a nostalgia… Talvez a nostalgia seja um sinal simples para fazermos coisas simples. Porque é simples deixar um beijo no rosto certo. Um abraço nos braços certos. Um amo-te com o sentimento certo.

E eu nunca te disse que eras tu o meu lugar favorito. E tanto amor ficou por ser dito e outros tantos ditos em vão. Enchi-me de coragem para te dizer e quando cheguei eras só pó, cinza e nada.

Parece que o tempo termina mesmo e agora só me resta escrever, amor..

1 comentários em “Fim do tempo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *