Foto: Pinterest
Textos

Corpo de Verão

O verão chega e queres-te enrolar na toalha, não sair de casa e cancelar todos os planos em cima da hora. Não estás preparada para te expores, o teu corpo e as tuas fragilidades. A roupa esconde as tuas inseguranças durante 9 meses do ano e tudo cai por terra em 3 meses. E dizes que preferes a praia no inverno e ninguém percebe.

Vivemos constantemente a olhar para os parâmetros, os corpos-padrão, a beleza. Geração de fotografias, exposição e inveja, branca ou negra não importa. Ninguém é forte o suficiente para não viver constantemente a comparar-se com outros corpos, outras vidas, outras pessoas. E vivemos sempre a ver a nossa inferioridade refletida nos outros. E muitos nos dizem: “se não gostas muda”. Porquê que temos que mudar quando não há problema nenhum.

Somos muito mais que corpos, que redes sociais, que sorrisos esboçados em rostos tristes. Somos pessoas dentro de corpos, em constante mudança. Nada é eterno, nem a beleza nem a tristeza. Mas já pensaste que na realidade ninguém te está a olhar? Que ninguém te está a julgar? Que és só tu a olhar para ti mesma e a julgar o teu próprio corpo. Alimenta-te de memórias e não de preconceitos, de medos ou inseguranças.

Rasga esse rótulo, esses preconceitos e liberta-te. Aceita-te tal como tu és e vais perceber que os outros reparam mais na felicidade do que a beleza de um corpo. És muito mais que uma anca larga, um peito pequeno, celulite ou estrias. Se tu gostares de ti quem não gostará?

E se tiveres que mudar alguma coisa, fá-lo por ti mesma, para que tu mesma gostes mais, te ames mais e te valorizes mais. Os outros vêm e vão. Despe-te de preconceitos e vai dar um mergulho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *