Foto: Pinterest
Textos

Rasga o rótulo!

Escreves umas coisas, és escritora? Esse bebé, é teu filho? Vão ao cinema juntos, estão numa relação? Não estás na universidade, és burro? Trabalhas aqui, és pobre? Estás mais magro, estás doente? Estás vestido de preto, morreu alguém?

Tudo tem um rótulo. O ser humano é assim, tem uma necessidade excessiva de rotular tudo o que está à sua volta. Pensa que ao rotular está a tomar como garantido, o que é uma gigantesca mentira. A magia vai muito além de um mero rótulo. Não é o rótulo que dá o sabor.

A magia está no sentir, no ficar porque se quer ficar e não porque se rotulou algo para ser assim. Passa de mágico a obrigatório e já não queremos mais. É um emprego, já não queremos mais. É uma avaliação, já não queremos mais. Somos namorados, já não queremos mais. Melhores amigos e já não queremos mais. Somos seres estranhos, que quando têm já não querem mais.

Uma relação não tem que ser fiel porque é assumidamente uma relação, porque rotulamos perante a sociedade que “namoramos”, mas sim porque queremos estar junto de alguém. Uma relação nunca será apenas um post-it colado na nossa testa, é lealdade porque sim, confiar porque sim, não procurar mais ninguém porque sim, porque se é feliz, obrigada.

Nós não somos o rótulo que a sociedade nos impõe, não somos todos os dias iguais e somos camaleões na vida. Constante mudança de personalidade consoante a situação. Somos seres de várias faces e fases. Num segundo a vida dá uma volta de 180º e o rótulo fica fora do prazo, ainda com tanto conteúdo.

Por isso, esquece os rótulos, não deixes a sociedade dizer de que és feito, porque só tu sabes a tua própria essência. Sê autêntico e não vivas dentro de um frasco fechado. Liberta-te.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *