Deixa que isto seja o fim. Foto: Joshua Earle / Unsplash
Textos

Deixa que isto seja o fim.

Deixa que isto seja o fim. De que vale continuar a insistir num amor condenado? Eu já não consigo ficar contigo, sabendo que já caminhamos esta estrada demasiadas vezes, sem um desfecho diferente. Necessito de algo mais do que apenas uma amizade. Sempre soubeste que não conseguiria ser só teu amigo.

Não entendes que cada vez que voltas atrás só me quebras? Vais embora, sem nem te despedires e voltas sem nem pedir para entrar. E eu deixo entrares, mesmo sabendo que a nossa história não passa de um sonho repetitivo na minha cabeça. Não deixará de ser doloroso ter-te comigo e ao mesmo tempo não te ter. Porque não te tenho e isso magoa. Ainda que feche os olhos com força, não deixa de doer. Não te consigo deixar.

O nosso amor podia ter gosto de verão. Podia-te levar aos sítios mais bonitos e caminhar sempre do teu lado. Podia abraçar-te e fazer-te esquecer os problemas. Podíamos estar a construir uma história de amor bonita. Pelo contrário, ando a construir a minha própria sepultura, ao aceitar-te que voltes sempre que te apeteça.

Não me contento com esta tristeza imensa que me invade o peito todas as noites, me deixando ainda mais desperto para sentir tudo ao milímetro. Estou isento de coisas boas. Não há volta nisto.

Pensavas ter desistido do amor e voltaste achando o contrário. Agora quem desistiu fui eu. Se acabou, deixa que isto seja o fim. Não voltes mais. Não me quebres mais uma vez.

Este amor sempre esteve condenado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *