O tempo é precioso. Foto: Harry Sandhu / Unsplash
Reflexão

O que fazes quando tens tempo?

Não é sobre o que tu fazes na maior parte do tempo, mas sim no que fazes quando tens tempo. Será que aproveitas o suficiente? Será que és feliz quando tens tempo? Ou será que quando tens tempo desejas mais tempo e nada fazes?

Reclamamos muito do tempo. Dizemos que ele passa rápido demais. Contudo, no dia a dia cometemos o erro de dizer que queremos que chegue o dia x, ansiosamente. Dessa forma tentamos acelerar. Acelerar sempre terá mais força do que abrandar.

Muitas vezes dizemos não ter minutos para um café, para uma saída. Passamos horas nas redes sociais, falando com quem nem faria 10 metros para vir falar connosco pessoalmente. Desperdiçamos tempo livre para estar alimentando uma vida que não é a nossa.

A idade passa. Os momentos passam. A saudade fica. O arrependimento, por consequência também. Não tem como parar. A verdade é mesmo essa. Peço desculpa. Todavia tem como aproveitar cada segundo, cada momento. Ao máximo! Como sendo único e não o último. Dando-lhe o máximo de nós e a intensidade que este merece.

Não sejamos capazes de apenas existir ou até sobreviver. Sejamos capazes de fazer valer a vida, as horas que nos são dadas, porque um dia tudo acaba. E só aí iremos perceber que deveríamos ter estado mais, falado mais, aproveitado mais.

Não importa se passas 8,10,16 horas num escritório. Importa o que fazes quando sais dele, se te importas com a tua família e amigos. Faz valer a pena. Deixa a tua marca no mundo. Não existas só para mostrares que estás presencialmente cá, quando estás morto por dentro. O pior de um corpo sempre será uma alma morta.

Aproveita que agora tens tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *