Foto: Bianca Castillo / Unsplash
Às quartas desabafamos

Aprender a estar sozinho.

Estar solteira nunca significará solidão. É preciso aceitar cada fase tal como ela se proporciona. E já como velhos ditados diziam há males que vêm por bem e ainda que depois da tempestade vem a bonança.

Estar sozinha às vezes é uma dádiva. Podemos nos conhecer melhor, irmos aos lugares onde queremos ir, gostar das coisas que gostamos sem pensarmos no outro. Acaba por ser uma oportunidade de nos conhecermos melhor a nós mesmos para um dia conseguirmos gostar de outras pessoas. Temos que aceitar os nossos defeitos e qualidades para aceitarmos os dos outros.

Por vezes, com tanta ânsia e medo de estarmos sozinhos acabamos por confundir amor com apego. Aceitamos qualquer pessoa e esquecemos de aceitar na proporção certa que nós merecemos. Acabamos por perder os critérios. E uma relação é uma bola de neve que depois de começar, começa a acumular e magoar o que está à volta. Acabamos por recalcar sentimentos porque somos o nosso maior tormento. Preferimos aturar os outros que a nós mesmos. Mas por vezes acabamos por magoar outras pessoas com o nosso egoísmo de termos medo de estarmos sozinhos.

Devemos cessar todos os nossos sentimentos do passado para seguirmos em frente. Aceitar o que aconteceu e aprender para não sairmos magoados nem magoarmos os outros. Por isso não se cura uma bebedeira com outra. Nem um amor com outro. Pois um dia todo este acumular de mágoas vai desmoronar e só nos vamos magoar a nós mesmos e vai parecer o fim do mundo.

Mais vale resolver uma ferida de cada vez para seguirmos curados em pouco tempo. Pois andar a curar feridas antigas uma vida inteira infeciona e torna um pequeno arranhão num ferimento gigante.

Por isso leva o teu tempo e os teus amigos a passear, tudo se resolve com gargalhadas seja qual for o lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *