Foto: Tumblr
Textos

Abandonar por mim.

Quanto mais eu te queria esquecer mais eu me agarrava a ti e a esta dor de gostar de alguém. Pensei que o tempo acabaria por me curar e que se não falasse iria esquecer.

Mas o teu sorriso aparece numa fotografia qualquer e eu me apaixono de novo. Quem me dera não sentir nada, te esquecer no meio das mil coisas que tenho que fazer. Que não fizesses parte do meu café da manhã e da insónia a meio da noite. Que não te quisesse dizer onde estou para vires ao meu encontro.

Só que tu nem me procuras. Tu nem queres saber ou ficar mais um segundo nos meus braços. Porque os teus braços são minha casa e os meus são tua passagem.

Só queria ter a coragem de te abandonar por mim e não para te magoar e te voltar a ver correr na minha direção. Só queria chorar na tua cara. Pedir-te para ficares. Mas quem sou eu para te pedir alguma coisa? Nunca te pedi nada diretamente. Apenas te pedi para teres cuidado contigo porque assim estarias a cuidar de mim também. Só pedi para me avisares quando chegasses a casa, para eu dormir melhor. Só queria saber como correu o teu dia para o meu acabar, assim contigo. Só pedi para saber onde estavas para talvez me cruzar contigo, por acaso, na rua e acalmar o meu coração com saudade. Sou egoísta porque sempre pedi tudo para mim.

Foi assim que percebi tudo, porque no fim de um “bom noite” eu só quero dizer que te amo. Pois no fim de horas de conversa ainda tinha tanto para dizer. E foi assim que abandonei, porque não sei ficar num lugar sem pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *