Foto: Tumblr
Reflexão

As pessoas não voltam.

As pessoas não voltam. Quando elas partem, não vão com bilhete de regresso. Não importa se nos acostumamos a ter nas nossas vidas ou não. Elas simplesmente somem. Mais uma vez, temos de saber superar essa pessoa. Parece recorrente. Todos indo embora, nos deixando sozinhos no nosso mundo de tragédia. Sentimos-nos mal porque aquela pessoa não ficou. Dura por umas semanas esse sentimento e tentamos a todo o custo ter algum retorno dessa pessoa. Sem efeito. A raiz tem de ser tirada, senão deixaremos florescer alguém no peito que já nem quer estar na nossa vida. Melhor deixar ir, acostumar-se depois.

Por ventura, pensamos que tudo bem, iremos nos acostumar quando as pessoas forem embora. Surge outra e essa mesma acaba por ir embora, do mesmo jeito. Novamente, por dias nos sentimos impotentes, pensando e repensando no que fizemos de errado. Não nos acostumaremos nunca às pessoas que saem, mas podemos melhorar a forma como reagimos com a sua ida. Quis ir embora? Tudo bem. Ela não voltará e não terei de me preocupar mais. Se ela voltar, apresento-lhe portas e janelas fechadas. Se não ficou uma vez, não fica mais.

Temos de saber desapegar como essas pessoas que nos deixam. Não pensar tanto no que fizemos de errado, mas sim no que demos e não souberam receber. Nem sempre a culpa é nossa, pelas partidas dos outros.

Não seremos os mesmos depois dos fins e das idas, porém nos tornaremos melhores a cada “despedida“, a cada luto. Deixará de doer tanto. No fim, não passarão de memórias boas que guardaremos no baú das recordações. Não somos más pessoas por isso, tal como aqueles que foram não o são.

Cada indivíduo segue o seu rumo, o seu caminho e nem sempre todos estamos caminhando na mesma estrada. Podemos caminhar por um instante e depois ter de virar na esquina e percorrer outra rua, outras aventuras, conhecer outras pessoas. Cada um tem a sua própria caminhada, daí que não deveremos levar sempre tudo tão a peito. As pessoas seguem, vão embora, se descobrem, sofrem, vivem, existem, amam, se aventuram. É impossível evitar esse ciclo porque ele é a vida. Pura e crua.

Deixemos ir quem não quer ficar. Fazemos o nosso luto e seguimos em frente também. As pessoas não voltam, o tempo não volta. Não vamos desperdiçá-lo com quem não quis/pude ficar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *