Foto: Tumblr
Reflexão

As mulheres.

É óbvio que todas nós queremos ser bem tratadas. Queremos que nos amem, nos mais pequenos detalhes, que nos demonstrem em gestos simbólicos e simples. Queremos uma massagem, um ato de bondade, que nos abracem sem demoras, que nos beijem com saudade, que nos devorem com vontade, que nos dêem amor e prazer na mesma medida. Queremos ser desejadas, acarinhadas, devoradas. Queremos ter todas as regalias que qualquer mulher tem (ou deveria ter).

Não exigimos amor. Não podemos/devemos fazê-lo. Não mendigamos atenção, carinho ou amor. Ou temos o que é nosso ou então não temos e essa pessoa não serve. Não serão nossos criados nem nós as suas criadas. Seremos amigos, teremos compaixão um pelo outro e saberemos agir perante os sentimentos de cada um, perante as peripécias da vida. Em todos os momentos, vemos realmente quem se preocupa e se importa connosco, pelas suas reações e atos. Na ausência de tudo isso, algo está errado.

Não estamos exigindo mais do que merecemos. Todos merecem. Todos merecem sentir-se desejados, todos merecem ajuda, amor e dedicação. Todos deveríamos ter acesso a tudo isso, sem mendigar por nada ou sem acreditar em falsas atitudes.

A questão mais importante em que nos devemos focar é que a maioria disto acontece no início. A estratégia é seduzir, fazer-nos apaixonar, deixando-nos a pensar que aquela pessoa é melhor do que todas as outras, que as suas atitudes são aquelas que mais desejamos. Isso só dura no início, quando querem seduzir-nos para nos terem por garantidas. Depois a sedução acaba, deixamos de ser conquistadas e as atitudes que até então admirávamos, acabam. Sentimos-nos enganadas, iludidas. Afinal, para onde foram todas as atitudes boas? Para onde foi o amor? Será que alguma vez existiu?

O que nos faz amar é o que também na sua ausência, nos faz odiar. Nos faz repudiar quem quer que seja que nos iludiu. Uma mulher deve ser tratada com gentileza, devem ter preocupação tal como ela tem. Na falta de todas as demonstrações importantes para ela, prefere ficar sozinha esperando alguém que a mereça e que a faça sentir especial. Porque no fundo, o que mais queremos é sentir-nos especiais, aquela para a qual irão correndo contar as boas notícias ou as más. Todas nós somos especiais e não admitimos ser tratadas com menos do que isso, porque ninguém se contenta com migalhas, muito menos as mulheres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *