Foto: Pinterest
Às quartas desabafamos Reflexão

Será que ainda gosto do meu ex?

A pergunta que toda a gente se faz um dia. Os sentimentos não morrem, apenas se transformam e guardam-se em gavetinhas no nosso eu. No entanto a ausência acaba por nos levar a um ilusão que nunca voltarão. Mas quando conhecemos alguém conseguimos olhar para ela como desconhecida? É impossível! Nunca conseguimos fazer delete e voltar a ser tábua rasa com alguém, por isso só temos que tomar uma perspetiva real das coisas.

Parece mesmo que o sentimento volta tal e qual aquele que sentíamos. As borboletas aparecem e trazem uma saudade do passado. Mas, é isso mesmo que eu queria dizer, saudade do passado. O que sentimos agora não é o amor que sentíamos, nem queremos de volta, é apenas um reflexo do que foi bom, nos marcou e nos alterou de certa forma. A questão é saber distinguir o que já não queremos mais do que sentimos na realidade. Só se tem que aceitar que alguém foi importante na nossa vida, marcou e que agora que voltamos a ver fizemos uma viagem no tempo, mas não passa disso mesmo, uma viagem ao passado e não ao presente.

Tira algum tempo, relembra e aceita o passado e que não passa de uma gaveta fechada que nós olhamos de fora,  mas que continua fechada. Nunca será um desconhecido, muito menos quando é a primeira pessoa que amamos de verdade, ou o nosso primeiro namorado, fica sempre essa referência que não tem que ser a norma-padrão de todas as tuas relações.

O importante é aceitares esse passado e não fugires ou recalcares, a saudade é sempre boa. Ou nos faz reaver o bom do passado ou o que não queremos mais no presente. E aceita que os sentimentos não morrem, apenas se transformam em memórias e reaparecem em acasos da vida para nos ensinar que são isso mesmo, boas ou más, são memórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *