Foto: Pinterest
Textos

Amar exige coragem.

É fácil dizer que se gosta muito de alguém. É difícil e nem sempre possível, demonstrar que realmente é isso que sentimos. E se não for realmente verdade? O que fazemos?

É fácil mentir, dizendo que se está num lugar e estamos noutro. Fácil trair a confiança do outro, que dorme confiando em nós e errando por isso mesmo. É fácil trair confiança, é difícil tê-la. Porque quando a temos, na maioria das vezes, nos sentimos perdidos, há algo que queremos quebrar, algo que queremos fazer. E mentimos. Achamos piamente que o outro não precisa de saber tudo, que não se importará de saber que na realidade não estamos na casa de amigos, mas sim na discoteca, bebendo uns quantos copos e beijando várias bocas, sem saber a quem pertencem.

Difícil é ser-se perdoado quando se apronta. É difícil perdoar quando a confiança foi quebrada. As desculpas deixam de valer alguma coisa. O fim finalmente se instala. É difícil querer insistir e não desistir à primeira quebra de confiança. Fácil é prometer mudanças, sem de facto, haver essa vontade. É fácil magoar quem mais nos ama, quando não sabemos ao certo o que é o amor e o quanto significa para quem o sente.

Se não sentimos o mesmo pelo outro, há algo em nós que não está a correr bem, quando várias e várias vezes mentimos para encobrir erros e desculpamos-nos pelos mesmos quando são descobertos. A culpa não pesa, na maioria dos peitos e a consciência parece imobilizada, quase anestesiada. Não respeitamos os outros e os seus sentimentos e também não temos o mínimo de respeito pelo nosso corpo.

Se é tão fácil esquecer quem nos ama em casa e estar com quem nos apetece, então seria mais fácil ainda cortar ligações com quem mais magoamos e seguirmos a nossa vida infeliz. A nossa cama sempre estará vazia, no final do dia. O arrependimento não deveria ser a única maneira de entender quem tínhamos ao nosso lado. Não deveria servir para entendermos o valor que não demos. Só que há sempre quem não aprenda.

Se é mais fácil ser sozinho. Difícil é amar alguém e estar lá em todas as situações, depois de todas as discussões, depois dos erros e desculpar sempre. Amar é uma arte que exige coragem e poucos a têm na quantidade certa. Afinal, nem todos foram feitos para amar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *