Textos

O jardim de amanhã.

A magia da vida está na arte de saber olhar a vida. A vida dá-nos tanto coisas boas, como coisas mais maliciosas e fica ao nosso encargo fazermos o que bem entendermos com esses presentes. Tropeçamos em pedras que mais tarde são peças essenciais no puzzle da nossa história. E as lágrimas de hoje, são os motivos de vitória de amanhã.

A vida é uma escada, com degraus maiores, mais dolorosos de subir, aqueles em que às vezes precisamos de ajuda. Umas vezes temos essa mão, outras vezes temos que nos agarrar aos cabelos para não nos deixarmos cair para trás. E tantas vezes precisamos de sentar num degrau a olhar à nossa volta para encontrar apenas um motivo para não nos darmos como satisfeitos e irmos à luta, só mais uma vez.

Nunca vamos assumir o controle de tudo, temos sobre as nossas atitudes e pouco. A nossa vontade nem sempre vai ser a correta, e tantas mas tantas vezes vamos querer tanto alguma coisa que nem percebemos que é a coisa errada. E vamos culpar a vida, o destino, a tudo e a nada. Vamos chorar e seguir. Pois, nunca deixará de ser essa a lei da vida.

Por isso, liberta-te do peso de assumir tudo, de viver com o teu próprio mundo às costas e de pensar que o tudo está ai dentro. Porque não! A nossa vida é muito mais do que o mundo que criamos na nossa cabeça, é muito mais do que a casa da árvore, porque esta depende de toda uma floresta. Floresta essa que tem que ser alimentada por quem a habita, plantar semente a semente e dar tempo ao tempo para cada flor florescer em si. E chegamos à origem de tudo: o tempo. O tempo de sairmos da nossa própria casa e plantarmos a primeira de muitas flores no mundo. Parece tão pouco hoje, mas é o jardim de amanhã.

Por isso, liberta-te, larga a semente que guardas dentro de ti e amanhã vais ver algo nascer, aos poucos, pétala a pétala. E ai está a escalada da vida. Tal como tu, degrau a degrau, sob chuvas e tempestades, dias de sol e outros nublados, vais crescer. E ao teu lado vai estar sempre o resultado do que plantaste, para um dia seres a flor na mão de um menino e deixares a tua marca num outro jardim de alguém.

Tu não és o jardim inteiro, mas em ti tens a decisão de o melhorar sempre mais um pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *