Foto: Pinterest
Reflexão

Corpo-casa.

O teu corpo é a tua casa. Porque passas tanto tempo a olhar a casa dos outros? Pq olhas com tanta admiração e para ti, para o que é teu os teus olhos carregam desprezo. Porque elogias a casa de quem passa e te auto críticas todas as manhãs, tardes e finais do dia. Dás luz à casa dos outros e te esqueces de abrir as janelas da tua própria casa.

Já paraste para pensar que andas tão bagunçada por dentro? Desde a alma à ponta do cabelo. E eu aprecio mais de fora do que de dentro. Já paraste para pensar que é a única coisa que te pertence de verdade e se te faltar não tens nada mais nada menos do que tudo e nada num mundo lá fora. Olha-te. Toca-te. Ama-te. Cuida de ti como quem cuida de um jardim em flores, pois existem estações como dias menos bons e que tudo parece cinzento. Aceita que há dias em que tudo está errado para no dia seguinte perceberes que está tudo certo. Altera o que sentes que deves alterar, como numa casa quem altera a mobília. Mas sente-te bem, abranda e deixa-te cair no sofá, em ti, por ti. Respira, tira a maquilhagem, descalça os saltos altos e despe-te.

Despe o corpo, despe a alma e permite te ser que és.
Aceita as cicatrizes, os cabelos brancos, as estrias, a celulite, a barriga, as mamas pequenas. Aceita que cada parte faz de ti o que és. E se as paredes falassem as histórias que terias para contar em cada marca do teu corpo. Não tens que ser quem passa, só tens que ser tu de dentro para fora. Só tens que ser feliz assim e se não for assim muda, vira tudo do avesso mas sempre porque tu queres, tu acreditas porque é apenas a TUA casa. E não há nada melhor que chegar a casa.

E o teu corpo é a tua casa, porto seguro. Ama-te para conseguires viver na casa de outro alguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *