Foto: Pinterest
Reflexão Textos

Tudo se transforma.

Gostava de dizer que a vida segue. Que amanhã já passou, como joelho arranhado depois daquela queda da bicicleta que nunca soubeste andar. Gostava de te dizer que o sabor a chocolate cura todos os apertos no peito e que amanhã já passou. Mas sabemos que não passa amanhã, nem depois, leva tempo, o seu tempo, até chegar o tempo de nos perdermos nele.

E é assim que a vida corre. Tudo passa, nada se perde, tudo se transforma em acrescento, em (re)novo, em algo que não se apaga mas se soma. A vida é um conjunto de formas, às vezes subtrais, outras somas. Momentos que multiplicas a felicidade e que outras é para dividir de repente. Mas nada sai fora, nada é o resto, porque faz parte. As pessoas entram na nossa vida sempre com um proposito, mesmo que não seja hoje a vida vai te mostrar amanhã. Vai te ensinar que as pessoas nem sempre saem pela porta grande, nem entram sequer por essa mesma porta. Às vezes por descuido tropeçam no degrau da tua casa e fazem em ti morada. E às vezes saem para comprar cigarros e nunca retornam, porque a vida segue em frente. Mas não arranjes culpas nem desculpas, porque nunca vais saber o porquê, nem tu e provavelmente ninguém o vai saber.

A vida acontece. A vida passa por exatamente todos os sítios por onde tem que passar e tu passas com ela por onde quiseres. Nada é por acaso, ou talvez tudo seja o acaso da vida. Hoje és outra pessoa e a cada instante és uma nova pessoa, tens mais 1 segundo de vida e há segundos que valem a vida toda. Num segundo a vida se transforma, e só precisa apenas desse segundo para virar do avesso. Às vezes o avesso é ele mesmo, outras vezes o avesso é o lado certo. Nunca sabemos a verdade, a versão ou qual é a versão certa de nós. Não sabemos se o que é sim é mesmo sim ou talvez seja não. O que hoje é certo amanhã já passou a errado, porque nós já somos um ser mais, mais crescido, mais preenchido, mais uns instantes a seguir.

Por isso não tenhas medo de descansar a alma no passadiço junto ao mar, o corpo, o sorriso, o amor. Não tenhas receio de não te conseguires levantar de novo, porque tu vais conseguir seguir a vida naturalmente, porque é esse mesmo o destino. Não há um sorriso igual a outro, nem um amor igual ao seguinte ou ao mesmo. Tudo se transforma, o amor e a dor. Andam sempre de braço dado, um comanda o outro e foi assim que se inventou o tango.

Agora anda, tens um ombro à tua espera, descansa a vida que eu seguro-a por ti. Porque amanhã temos que ir dançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *