Textos

Obrigada, Saudade.

Quero que seja saudade para sempre. Que transborde, que transforme, que me permaneça e que saiba a abraço teu. Que a saudade filtre o que foi bom, se reduza a boas memórias e que não deixe ficar mais nada que um beijo de proteção. Aí saudade, tantas vezes te falei dele e há sempre mais palavras, mais cartas e memórias, perdões que ficam por pedir. E vive em mim o sonho de criança, que como por magia num sonho meu o encontre num banco de jardim.

Saudade não é nada mais nada menos que a maior prova de amor que podemos dar a alguém. Tenho saudades tuas e nas entrelinhas vem – gosto de ti, lembrei me de ti, quero te aqui, ainda sei quem foste e quero saber quem és. Tantas declarações de amor vêm na saudade e eu jamais te quero esquecer, mesmo que, numa noite ou outra, acabe por doer mais um bocadinho (gigante).

Se a saudade fosse pessoa serias tu, porque tu ainda és pessoa, só quem é cego é que não vê que a alma é a arte deste negócio. Somos eternos quando deixamos a marca certa nas pessoas que nos conhecem. É assim que ninguém morre, foi assim que aprendi contigo. Somos o que somos e o que fazemos perdurar nos outros, à prova de tempo, à prova de espaço, à prova de bala. Não há quadros de família perfeitos, nem fotos de turma que estejam inteiras, os grupos de amigos nem sempre estão completos e nós nem sempre estamos em dia de sol. Mas somos todas essas pessoas, esses sorrisos, esses maus feitios, essas memórias e essas saudades. Porque saudade é plural, o amor é plural e único ao mesmo tempo.

Encontro-te nas pequenas coisas e perco-me nas gigantes da vida. Em brisas ligeiras e repentinas, sonhos e ilusões perdidas, na madrugada e a olhar o mar. Porque sou eternamente grata pela saudade que me faz lembrar de ti e faz querer voltar ao nosso ponto de partida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *