Textos

Que sorte eu tenho (te) .

Queria te poder dizer que amanhã não vou sentir saudades, ou até mesmo quando te ajudar a colocar as malas no carro e te vir ao fundo da rua em direção ao teu futuro. Queria te conseguir dizer que vou estar todos os dias para ti da mesma maneira, mas nós sabemos que não vamos partilhar mais rotinas e que todas as vezes que pensar em te dizer que estou à porta da tua casa para irmos comer panquecas, não vais estar à minha espera. Mas há uma coisa que te posso dizer e tantas outras que ficam por dizer, que independentemente da distância eu vou estar contigo.

Muitas vezes as pessoas agarram-se ao diário, ao físico, ao só está quem quer, ou quem faz um esforço. Às vezes não é bem assim, as amizades provam-se na falta disso tudo, na falta da rotina diária porque a escola obriga ou até mesmo quando não se pode, porque 300 km é demasiado longe para ir hoje e voltar amanhã. As amizades sobrevivem quando uma mensagem chega, chega na hora certa, com um sorriso que não se vê mas se sente. Num abraço apertado em fotos aleatórias na caixa de correio. Numa conversa longa só para contar as novidades ou falar do tempo que faz pela capital. As amizades sobrevivem quando duas pessoas querem e se tratam pelo nome.
Vou te sempre tratar pelo nome. Não sei quando começou, quando deixamos de subir aquelas escadas gigantes sozinhas, quando o medo deixou de pesar na mochila às costas e quando saímos da sala de aula e continuamos a vida juntas. Mas sinceramente, isso não me faz diferença. As amizades não se medem aos dias, apesar de a nossa já fazer anos, não se coloca um dia de início nem um término. As amizades vão se vivendo e quando dou por mim já fazes parte de mim.

Raramente escrevo diretamente para alguém, ou sobre mim ou sobre o que sinto. Raramente encontro as palavras certas, e acreditem que estão longe de definir um pouco sequer do que esta amizade é para mim. Mas sabem aquela pessoa que ilumina a vossa vida? Que tem as palavras certas na hora certa? Que tem o abraço compacto num corpo pequeno mas que é dos melhores abraços do mundo? Que tem um ombro que conhece as minhas lágrimas de cor e as gargalhadas que tantas vezes soltamos juntas? Sabem aquela pessoa que é tão vocês mas ao mesmo tempo tão diferente ao ponto de encaixar na forma certa?

Sabes o melhor do mundo é saber que há sempre um mar para nos unir, que vou estar aqui e tu um pouco mais a baixo mas o mar será sempre o mesmo. O mesmo que crescemos juntas a ver, a sonhar e a adorar. E agora, chegou a hora de ires realizar o nosso sonho. O sonho que será sempre nosso, porque sonhamos juntas, tu vais mesmo e eu vou ficar mas mesmo feliz por te ver ir, mesmo que as lágrimas estejam presas por um fio.

Avisa quando chegares à tua nova casa, porque esta não vai a lado nenhum sem ti. Para a pessoa que trato por tu e que sorte eu tenho ♥︎

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *