Foto: Pinterest
Reflexão

Já tive a tua idade…

As opiniões, quando não são pedidas, não são bem-vindas. Acontece que, quando estamos com problemas, são muitas as opiniões desagradáveis e comentários arrogantes (e sem sentido) que temos o desprazer de ouvir.

Aos 23 anos, já tentei esquecer a maioria das barbaridades que me diziam aos 16/18/20/21/22 e que ainda continuam a dizer, sem que peça. Para todos os problemas existem opiniões, para todas as nossas ações julgamentos e represálias e ainda, vem ao acaso, um “já tive a tua idade…” e é aí, meus caros, que o caldo entorna e que se f#da isto tudo, porque vou ser mesmo mal educada!

Já tive a tua idade, dramatizamos muito as coisas e mais tarde, apercebemo-nos do quão irritantes e imaturas fomos.

Ora, para cada vez que começa um “já tive a tua idade” sabemos que não vai correr bem! Vai vir o “julgamento” mascarado de “ajuda”. Não é maneira de ajudar, nem de fazer alguém se sentir melhor!

Quando estamos no fundo do poço esta opinião desagradável e sem fundamento, podia dar sementes a pensamentos como “será que o erro sou eu?”, “será que dramatizo?”. Não tinha de ser assim! Contudo, aos 16 e mesmo aos 21, deixava que essas opiniões regessem as minhas escolhas e pensamentos, fazendo-me sentir mal comigo própria porque ao que parecia, só eu TINHA PROBLEMAS e era tudo DRAMA. Não é drama, senhor/a! É a minha vida, a minha experiência, a minha dor, a minha realidade e a minha forma de ver as coisas.

Os anos mudaram, a adolescência é mais dura, virar adulto custa mais com as dificuldades em que o país se encontra e viver diariamente, com a incerteza de que se aos 30 vou estar fora de casa dos pais e vou ter emprego é desgastante! É difícil não saber quando iremos ter estabilidade, quer financeira quer emocional! É A MINHA VIDA! Ninguém a vive, senão eu. Tal como, na altura em que tinha A MINHA IDADE, podia não estar a par da maioria de porcarias que temos de aturar!

Infelizmente, a nossa geração e as próximas vão ser das que mais problemas mentais terão. Das que menos estabilidade vão ter.

Isto é A NOSSA REALIDADE, o nosso maior PROBLEMA!

Não é drama! Não é a crise dos 20, mas sim a crise da humildade e empatia com os outros! É a hipocrisia constante de mentes pequenas, que nos tentam contaminar com as suas próprias escolhas falhadas!

O ritmo de agora é frenético, imparavel, stressante. Não é equiparado ao de 20/30/40 anos atrás, tal como os problemas que agora os jovens se deparam, logo as pessoas de outras gerações não entendem o quão difícil é ser jovem hoje em dia. E mais uma vez, não é drama, é pura realidade. Dura, mas continua sendo a nossa realidade.

Já tiveram a nossa idade, mas não tinham de fazer as nossas escolhas. Tinham a vida trilhada desde o nascimento ao casamento e nós aos 25 anos ainda procuramos estabilidade e saber quem somos de verdade.

Existem tantas diferenças entre realidades, que não podemos equiparar-nos, pois de pessoa para pessoa é diferente. Só temos de aprender a ser conscientes acerca da dor e realidade do outro, ter empatia pelo outro e apoia-lo no caminho ou decisão que tomar. Não ajudam com opiniões desnecessárias e arrogantes. Não ajudam comparando-se com as pessoas de hoje ou comparando as experiências pois tudo é diferente e tudo se transformou.

Deixemos de ser hipócritas! O mundo está cansado de hipocrisia! Sejam vocês mesmos. Vai ficar melhor. Não acreditem em tudo o que vos dizem, não acreditem em todos os conselhos que vos dão. Nem todos os conselhos são para nosso bem. Existe quem só te massacra para te assistir a cair fundo.

Jamais deixem que comentários hipócritas decidir a vossa vida. Todos iremos chegar, onde realmente queremos estar, só que no nosso tempo, à nossa maneira e sem comparações! Somos únicos. Sejamos apenas isso mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *